• Tiago S.Giordani a.k.a. TUPAX

2013 le petit pôa - um traço para Porto Alegre


Saiba como iniciou a série de ilustrações de Porto Alegre de Tupax


Em 2013 TUPAX lança as 10 primeiras ilustrações Foto Leon Federico Kiran

Formado em Publicidade em 2002,

já com boa bagagem de jobs em agências de publicidade e estúdios de design,

em 2009, me tornei designer freelancer. Assim surgiu TUPAX: um codenome,

uma marca e um CNPJ. Criei e produzi alguns produtos próprios como kits

de ímãs, marcador de páginas, portacopos. Enquanto engatinhava

com meus primeiros produtos, seguia

na busca de uma expressão criativa.

Os limites formais e técnicos entre gerar arte ou publicidade ou design, na atividade diária e profissional de criar começaram a parecer cercas de elástico um pouco fáceis de pular. Criar torna tudo possível, basta um ponto de partida: uma linha, um papel, um volume no espaço. Certamente cada especialidade tem seu aporte, mas adquiri a compreensão em ser, antes de designer, essencialmente

um criativo. Isso fez eu me permitir

ser também um ilustrador.



Conheça meu portfolio Criativo



O Design Escandinavo do gráfico à arquitetura parece trazer em si uma mistura clean-orgânico. Sóbrio ou divertido, se apresenta sempre elegante e definido.
Em busca de um traço: influência do Design Escandinavo

Por curiosidade, ou pelo hábito frenético de publicitário em buscar referências de arte, notei que com frequência os elementos do Design Escandinavo

(em todos as suas formas arquitetura, móveis, ou gráfico), chamava mais minha atenção durante leituras e pesquisas sobre o tema. Pareciam a mim bastante simplificados e “naturais“, de certa forma sempre orgânicos - elemento marcante nas criações nórdicas.

Porém essa identificação estética, e a busca paralela por um traço autêntico, não estavam ainda conectadas diretamente a alguma criação minha. Eram duas coisas diferentes que me interessavam. Os dias passavam e em 2013 não pareciam estar interrelacionadas.




O software é uma boa ferramenta, mas não resolve a identidade típica de um traço próprio.
A cidade como tema do artista - POA

Desenhar a cidade é, por assim dizer,

meme de artista. Em 2010, desenhei

12 locais de Porto Alegre pela primeira vez. Foram impressos em um calendário institucional. Mas minha primeira tentativa em desenhar a cidade foi frustrante.

Depois de tudo pronto observei o resultado. As ilustras eram uma mistura

de trace de software vetorial com alguma ilustração - e excesso de cor.

No fim me pareceram apenas desinteressantes - mais do mesmo.

Pareciam pasteurizados.

Ainda não havia uma identidade que tornasse o desenho suficientemente interessante.

O anseio subjacente por alcançar uma expressão visual de limpeza e beleza

me levou de volta à prancheta. Restart. Então levou um tempo até que conteúdo (a cidade) e forma (o traço) pudessem se encontrar.



Ilustração do Cais do Porto
Porto Alegre ilustrada em traço escandinavo

Ao recomeçar a desenhar a cidade obtive um resultado totalmente diferente.

Com o traço resolvido senti ter criado uma identidade gráfica consistente.

Um traço autoral e relevante que permitia ilustrar a cidade.


Lancei as 10 primeiras ilustrações do que viria ser o Le Petit PôA - hoje uma série peculiar (com mais de 35 ilustras), enviada para alguns cantos do mundo espalhando por onde for a cidade do meu <3 sempre.



Saiba mais sobre

a ilustração vetorial

aqui no Blog


8 visualizações

Todos os direitos reservados | Tiago Siliprandi Giordani © 2013-2020 | Proibida reprodução comercial sem autorização.